IEQ Cervezão

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

 

Missões no evangelho de Mateus

 

unnamed.jpg

 

O Evangelho de Mateus nos traz sérias lições sobre Missões de um jeito bastante simples. O evangelista deixou bem delineado esta tarefa fundamental da Igreja.

Introdução

O nascimento do Missionário-Mor. (Mateus 1.23 “A virgem ficará grávida e dará à luz um filho, e lhe chamarão Emanuel, que significa, Deus conosco”).

O missionário João Batista anuncia a chegada do Reino dos Céus. (Mateus 3.1 e 2 “Naqueles dias surgiu João Batista, pregando no deserto da Judéia. Ele dizia: Arrependam-se, porque o Reino dos céus está próximo”).

Jesus Batiza no Espírito Santo. (Mateus 3.11 “Eu os batizo com água para arrependimento. Mas depois de mim vem alguém mais poderoso do que eu, tanto que não sou digno nem de levar as suas sandálias. Ele os batizará com o Espírito Santo e com fogo”).

Jesus limpará a sua Eira (local onde se malha, trilha, seca e limpa cereais e legumes), queimará os ímpios no fogo eterno (depois do julgamento final). (Mateus 3.12 “Ele traz a pá em sua mão e limpará sua eira, juntando seu trigo no celeiro, mas queimará a palha com fogo que nunca se apaga”).

 

A chamada e o serviço

Chamada de dois homens para missões desde a conversão. (Mateus 4.18 e 19 “Andando à beira do mar da Galiléia, Jesus viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Eles estavam lançando redes ao mar, pois eram pescadores. E disse Jesus: Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens”).

Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça. Os missionários estão neste contexto. (Mateus 5.6 “Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, pois serão satisfeitos”).

Os obreiros são: sal da terra e luz do mundo. (Mateus 5.13 a 16 “Vocês são o sal da terra. Mas se o sal perder o seu sabor, como restaurá-lo? Não servirá para nada, exceto para ser jogado fora e pisado pelos homens. Vocês são a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte. E, também, ninguém acende uma candeia e a coloca debaixo de uma vasilha. Pelo contrário, coloca-a no lugar apropriado, e assim ilumina a todos os que estão na casa. Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus”).

Deve-se ajuntar tesouro nos céus. (Mateus 6.20 “Mas acumulem para vocês tesouros no céu, onde a traça e a ferrugem não destroem, e onde os ladrões não arrombam nem furtam”).

Quem prioriza o Reino de Deus tem as suas necessidades básicas garantidas. (Mateus 6.31 a 33 “Portanto, não se preocupem, dizendo: Que vamos comer? Ou que vamos beber? Ou que vamos vestir? Pois os pagãos é que correm atrás dessas coisas; mas o Pai celestial sabe que vocês precisam delas. Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas”).

Lei da semeadura, em querendo aceitação do pecador ao Evangelho deve-se dar atenção a eles. (Mateus 7.12 “Assim, em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam; pois esta é a Lei e os Profetas”).

Um verdadeiro tratado missionário (Capítulo 10)

Poder sobre as potestades, 10.1 “Chamando seus doze discípulos, deu-lhes autoridade para expulsar espíritos imundos e curar todas as doenças e enfermidades”.

A chamada, Mateus 10.2 a 4 “Estes são os nomes dos doze apóstolos: primeiro, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão; Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu; Simão, o zelote, e Judas Iscariotes, que o traiu”.

Projeto missionário: aonde e como fazer, Mateus 10.5 e 6 “Jesus enviou estes doze com as seguintes instruções: Não se dirijam aos gentios, nem entrem em cidade alguma dos samaritanos. Antes, dirijam-se às ovelhas perdidas de Israel”.

Tema principal da pregação: é chegado o Reino dos céus, Mateus 10.7 “Por onde forem, preguem esta mensagem: O Reino dos céus está próximo”.

Atividade secundária, milagres, cura, libertação ressurreição de pessoas, Mateus 10.8 “Curem os enfermos, ressuscitem os mortos, purifiquem os leprosos, expulsem os demônios. Vocês receberam de graça; deem também de graça”.

Ética ministerial sobre os bens, indumentária, proventos, postura, comportamento, educação, Mateus 10.9 a 15 “Não levem nem ouro, nem prata, nem cobre em seus cintos; não levem nenhum saco de viagem, nem túnica extra, nem sandálias, nem bordão; pois o trabalhador é digno do seu sustento. Na cidade ou povoado em que entrarem, procurem alguém digno de recebê-los, e fiquem em sua casa até partirem. Ao entrarem na casa, saúdem-na. Se a casa for digna, que a paz de vocês repouse sobre ela; se não for, que a paz retorne para vocês. Se alguém não os receber nem ouvir suas palavras, sacudam a poeira dos pés, quando saírem daquela casa ou cidade. Eu lhes digo a verdade: No dia do juízo haverá menor rigor para Sodoma e Gomorra do que para aquela cidade”.

O tenebroso quadro social em que vivem os missionários, Mateus 10.16 a 29 “Eu os estou enviando como ovelhas entre lobos. Portanto, sejam prudentes como as serpentes e simples como as pombas. "Tenham cuidado, pois os homens os entregarão aos tribunais e os açoitarão nas sinagogas deles. Por minha causa vocês serão levados à presença de governadores e reis como testemunhas a eles e aos gentios. Mas quando os prenderem, não se preocupem quanto ao que dizer, ou como dizer. Naquela hora lhes será dado o que dizer, pois não serão vocês que estarão falando, mas o Espírito do Pai de vocês falará por intermédio de vocês. O irmão entregará à morte o seu irmão, e o pai o seu filho; filhos se rebelarão contra seus pais e os matarão. Todos odiarão vocês por minha causa, mas aquele que perseverar até o fim será salvo. Quando forem perseguidos num lugar, fujam para outro. Eu lhes garanto que vocês não terão percorrido todas as cidades de Israel antes que venha o Filho do homem. O discípulo não está acima do seu mestre, nem o servo acima do seu senhor. Basta ao discípulo ser como o seu mestre, e ao servo, como o seu senhor. Se o dono da casa foi chamado Belzebu, quanto mais os membros da sua família! Portanto, não tenham medo deles. Não há nada escondido que não venha a ser revelado, nem oculto que não venha a se tornar conhecido. O que eu lhes digo na escuridão, falem à luz do dia; o que é sussurrado em seus ouvidos, proclamem dos telhados. Não tenham medo dos que matam o corpo, mas não podem matar a alma. Antes, tenham medo daquele que pode destruir tanto a alma como o corpo no inferno. Não se vendem dois pardais por uma moedinha? Contudo, nenhum deles cai no chão sem o consentimento do Pai de vocês”.

Título de propriedade dos missionários, até os cabelos são contados, Mateus 10.30 e 31 “Até os cabelos da cabeça de vocês estão todos contados. Portanto, não tenham medo; vocês valem mais do que muitos pardais”!

A salvação por confissão pública, Mateus 10.32 e 33 “Quem, pois, me confessar diante dos homens, eu também o confessarei diante do meu Pai que está nos céus. Mas aquele que me negar diante dos homens, eu também o negarei diante do meu Pai que está nos céus”.

A discussão por causa do Evangelho, Mateus 10.34 a 39 “Não pensem que vim trazer paz à terra; não vim trazer paz, mas espada. Pois vim para fazer que o homem fique contra seu pai, a filha contra sua mãe, a nora contra sua sogra; os inimigos do homem serão os da sua própria família. Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim não é digno de mim; quem ama seu filho ou sua filha mais do que a mim não é digno de mim; e quem não toma a sua cruz e não me segue, não é digno de mim. Quem acha a sua vida a perderá, e quem perde a sua vida por minha causa a encontrará”.

A qualidade dos galardões, Mateus 10.40 a 42 “Quem recebe vocês, recebe a mim; e quem me recebe, recebe aquele que me enviou. Quem recebe um profeta, porque ele é profeta, receberá a recompensa de profeta, e quem recebe um justo, porque ele é justo, receberá a recompensa de justo. E se alguém der mesmo que seja apenas um copo de água fria a um destes pequeninos, porque ele é meu discípulo, eu lhes asseguro que não perderá a sua recompensa”.

Soberania divina

A soberania de Deus na salvação, Mateus 11.27 “ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar”.

Todo pecado e blasfêmia são perdoados, Mateus 12.31a “Por esse motivo eu lhes digo: todo pecado e blasfêmia serão perdoados aos homens”.

O pecado sem perdão, blasfêmia contra o Espírito Santo, Mateus 12.31b “, mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada.

Aproveitamento da mensagem

A semente e os 4 tipos de terrenos:  

Mateus 13.1 a 8 “Naquele mesmo dia Jesus saiu de casa e assentou-se à beira-mar. Reuniu-se ao seu redor uma multidão tão grande que ele teve que entrar num barco e assentar-se nele, enquanto todo o povo ficou na praia. Então lhes falou muitas coisas por parábolas, dizendo: "O semeador saiu a semear. Enquanto lançava a semente, parte dela caiu à beira do caminho, e as aves vieram e a comeram. Parte dela caiu em terreno pedregoso, onde não havia muita terra; e logo brotou, porque a terra não era profunda. Mas quando saiu o sol, as plantas se queimaram e secaram, porque não tinham raiz. Outra parte caiu entre espinhos, que cresceram e sufocaram as plantas. Outra ainda caiu em boa terra, deu boa colheita, a cem, sessenta e trinta por um”.

1 - Ao pé do caminho, as aves comeram.

2 - Em pedregais, com pouca terra logo nasceu, vindo o sol, queimou-se e secou-se porque não tinha raiz.

3 - Entre espinhos, os espinhos cresceram e a sufocaram.

4 - Boa semente, fruto: 1 a 100, 1 a 60 e 1 a 30.

A presença do joio

Boa semente lançada. Por descuido semeiam o joio, têm que crescer juntos até a ceifa quando o joio será queimado e o trigo recolhido, (Mateus 13.24 a 30 “Jesus lhes contou outra parábola, dizendo: O Reino dos céus é como um homem que semeou boa semente em seu campo. Mas enquanto todos dormiam, veio o seu inimigo e semeou o joio no meio do trigo e se foi. Quando o trigo brotou e formou espigas, o joio também apareceu. Os servos do dono do campo dirigiram-se a ele e disseram: O senhor não semeou boa semente em seu campo? Então, de onde veio o joio? Um inimigo fez isso, respondeu ele. Os servos lhe perguntaram: O senhor quer que vamos tirá-lo? Ele respondeu: Não, porque, ao tirar o joio, vocês poderão arrancar com ele o trigo. Deixem que cresçam juntos até à colheita. Então direi aos encarregados da colheita: Juntem primeiro o joio e amarrem-no em feixes para ser queimado; depois juntem o trigo e guardem-no no meu celeiro”).

Características do reino

É como a semente de mostarda, da menor das sementes faz-se uma grande hortaliça, (Mateus 13.31 e 32 “E contou-lhes outra parábola: O Reino dos céus é como um grão de mostarda que um homem plantou em seu campo. Embora seja a menor dentre todas as sementes, quando cresce torna-se a maior das hortaliças e se transforma numa árvore, de modo que as aves do céu vêm fazer os seus ninhos em seus ramos”.

Como fermento (não confundir com o exemplo negativo em Mateus 16.6 “Disse-lhes Jesus: "Estejam atentos e tenham cuidado com o fermento dos fariseus e dos saduceus”) DABH, elemento capaz de provocar trocas químicas, a fermentação, sem nada ceder de sua própria matéria aos produtos de fermentação, Mateus 13.33 “E contou-lhes ainda outra parábola: O Reino dos céus é como o fermento que uma mulher tomou e misturou com uma grande quantidade de farinha, e toda a massa ficou fermentada”.

Jesus usava parábolas para falas à multidão, (Mateus 13.34 e 35 “Jesus falou todas estas coisas à multidão por parábolas. Nada lhes dizia sem usar alguma parábola, cumprindo-se, assim, o que fora dito pelo profeta: Abrirei minha boca em parábolas, proclamarei coisas ocultas Desde a criação do mundo”).

O Reino como tesouro escondido, o homem vende tudo que tem e compra o terreno que tem o tesouro, (Mateus 13.44 “O Reino dos céus é como um tesouro escondido num campo. Certo homem, tendo-o encontrado, escondeu-o de novo e, então, cheio de alegria, foi, vendeu tudo o que tinha e comprou aquele campo”).

O Reino como pérola preciosa, o negociante vende tudo para comprá-la, (Mateus 13.45 e 46 “O Reino dos céus também é como um negociante que procura pérolas preciosas. Encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo o que tinha e a comprou”).

O reino é seletivo, da rede cheia são tirados apenas os peixes bons, os maus são lançados fora, (Mateus 13.47 a 50 “O Reino dos céus é ainda como uma rede que é lançada ao mar e apanha toda sorte de peixes. Quando está cheia, os pescadores a puxam para a praia. Então se assentam e juntam os peixes bons em cestos, mas jogam fora os ruins. Assim acontecerá no fim desta era. Os anjos virão, separarão os perversos dos justos e lançarão aqueles na fornalha ardente, onde haverá choro e ranger de dentes”).

Aptidão dos pregadores e mestres

Os discípulos de Jesus são capazes de fazer ligação entre o Antigo e Novo testamento, (Mateus 13.52 “Ele lhes disse: Por isso, todo mestre da lei instruído quanto ao Reino dos céus é como o dono de uma casa que tira do seu tesouro coisas novas e coisas velhas”).

Jesus fez missões transculturais, Tiro e Sidom, ao norte da Galiléia, (Mateus 15.21 a 28 “Saindo daquele lugar, Jesus retirou-se para a região de Tiro e de Sidom. Uma mulher Cananéia, natural dali, veio a ele, gritando: Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia de mim! Minha filha está endemoninhada e está sofrendo muito. Mas Jesus não lhe respondeu palavra. Então seus discípulos se aproximaram dele e pediram: Manda-a embora, pois vem gritando atrás de nós. Ele respondeu: Eu fui enviado apenas às ovelhas perdidas de Israel. A mulher veio, adorou-o de joelhos e disse: Senhor, ajuda-me! Ele respondeu: Não é certo tirar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos. Disse ela, porém: Sim, Senhor, mas até os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos. Jesus respondeu: Mulher, grande é a sua fé! Seja conforme você deseja. E naquele mesmo instante a sua filha foi curada”).

Os pregadores, como todos os cristãos, devem saldar os seus compromissos, mesmo questionáveis, a fim de evitar o escândalo, (Mateus 17.24 e 27 “Quando Jesus e seus discípulos chegaram a Cafarnaum, os coletores do imposto de duas dracmas vieram a Pedro e perguntaram: O mestre de vocês não paga o imposto do templo? Mas, para não escandalizá-los, vá ao mar e jogue o anzol. Tire o primeiro peixe que você pegar, abra-lhe a boca, e você encontrará uma moeda de quatro dracmas. Pegue-a e entregue-a a eles, para pagar o meu imposto e o seu”).

Recompensa individual e abrangência do reino

Recompensa. Os trabalhadores na vinha. Jornada, uma moeda de prata por dia para o trabalho até às 18 horas. Turma contratada de madrugada, outra às 9h, 12h, 15h, 17h, respectivamente. O pagamento igual para todos. (Mateus 20.1 a 16 “Pois o Reino dos céus é como um proprietário que saiu de manhã cedo para contratar trabalhadores para a sua vinha. Ele combinou pagar-lhes um denário pelo dia e mandou-os para a sua vinha. Por volta das nove horas da manhã, ele saiu e viu outros que estavam desocupados na praça, e lhes disse: Vão também trabalhar na vinha, e eu lhes pagarei o que for justo. E eles foram. Saindo outra vez, por volta do meio dia e das três horas da tarde e nona, fez a mesma coisa. Saindo por volta das cinco horas da tarde, encontrou ainda outros que estavam desocupados e lhes perguntou: Por que vocês estiveram aqui desocupados o dia todo? Porque ninguém nos contratou, responderam eles. Ele lhes disse: Vão vocês também trabalhar na vinha. Ao cair da tarde, o dono da vinha disse a seu administrador: Chame os trabalhadores e pague-lhes o salário, começando com os últimos contratados e terminando nos primeiros. Vieram os trabalhadores contratados por volta das cinco horas da tarde, e cada um recebeu um denário. Quando vieram os que tinham sido contratados primeiro, esperavam receber mais. Mas cada um deles também recebeu um denário. Quando o receberam, começaram a se queixar do proprietário da vinha, dizendo-lhe: Estes homens contratados por último trabalharam apenas uma hora, e o senhor os igualou a nós, que suportamos o peso do trabalho e o calor do dia. Mas ele respondeu a um deles: Amigo, não estou sendo injusto com você. Você não concordou em trabalhar por um denário? Receba o que é seu e vá. Eu quero dar ao que foi contratado por último o mesmo que lhe dei. Não tenho o direito de fazer o que quero com o meu dinheiro? Ou você está com inveja porque sou generoso? Assim, os últimos serão primeiros, e os primeiros serão últimos”).

A abrangência do Evangelho, para testemunho a todas as nações, (Mateus 24.14 “E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo como testemunho a todas as nações, e então virá o fim”).

Recompensa. Distribuição de talentos: 5, 2 e 1. Quem investiu ganhou, quem não investiu, até o que tinha perdeu para quem investiu mais. Quem não investiu perdeu até o pouco que tinha. (Mateus 25.14 a 30 “E também será como um homem que, ao sair de viagem, chamou seus servos e confiou-lhes os seus bens. A um deu cinco talentos, a outro dois, e a outro um; a cada um de acordo com a sua capacidade. Em seguida partiu de viagem. O que havia recebido cinco talentos saiu imediatamente, aplicou-os, e ganhou mais cinco. Também o que tinha dois talentos ganhou mais dois. Mas o que tinha recebido um talento saiu, cavou um buraco no chão e escondeu o dinheiro do seu senhor. Depois de muito tempo o senhor daqueles servos voltou e acertou contas com eles. O que tinha recebido cinco talentos trouxe os outros cinco e disse: O senhor me confiou cinco talentos; veja, eu ganhei mais cinco. O senhor respondeu: Muito bem, servo bom e fiel! Você foi fiel no pouco; eu o porei sobre o muito. Venha e participe da alegria do seu senhor! Veio também o que tinha recebido dois talentos e disse: O senhor me confiou dois talentos; veja, eu ganhei mais dois. O senhor respondeu: Muito bem, servo bom e fiel! Você foi fiel no pouco; eu o porei sobre o muito. Venha e participe da alegria do seu senhor! Por fim veio o que tinha recebido um talento e disse: Eu sabia que o senhor é um homem severo, que colhe onde não plantou e junta onde não semeou. Por isso, tive medo, saí e escondi o seu talento no chão. Veja, aqui está o que lhe pertence. O senhor respondeu: Servo mau e negligente! Você sabia que eu colho onde não plantei e junto onde não semeei? Então você devia ter confiado o meu dinheiro aos banqueiros, para que, quando eu voltasse, o recebesse de volta com juros. Tirem o talento dele e entreguem-no ao que tem dez. Pois a quem tem, mais será dado, e terá em grande quantidade. Mas a quem não tem, até o que tem lhe será tirado. E lancem fora o servo inútil, nas trevas, onde haverá choro e ranger de dentes”).

Conclusão

O livro de Mateus é tão missionário que termina citando o mandamento de Cristo sobre a tarefa fundamental da Igreja.

Mateus 28.19 e 20 "Portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século”.

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.