IEQ Cervezão

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

Dízimos e ofertas na bíblia

E-mail Imprimir PDF

 

 


 

 

 

 

Introdução

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vamos estudar hoje: a instituição do dízimo e ofertas, Deus nos desafia a prová-lo nisto, porque o dízimo é uma questão espiritual. As bênçãos de ser fiel no dízimo e ofertas, onde entregar, a quem e como entregar. Vamos aprender bem isto para obedecermos a Deus.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Obs. o dicionario da lingua portuguesa "Michaelis" define dizimo como: "A décima parte; décimo".

 

 

 

 

1) a instituição do dízimo e ofertas

 

 

 

O dízimo e as ofertas foram instituídos por deus desde o princípio e para todos os tempos.

Genesis 4.3 e 4 “E aconteceu ao cabo de dias que Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao SENHOR. E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura; e atentou o SENHOR para Abel e para a sua oferta”.

Genesis 14.20 “E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos. E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo”.

Gênesis 28.22 “E esta pedra que tenho posto por coluna será casa de Deus; e de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo”.

Vemos que Deus havia inserido no coração humano o dízimo e as ofertas. Abel e Caim desejaram ofertar a Deus e o fizeram. Abraão entregou a Deus o dízimo de tudo. Jacó votou a Deus entregar-lhe o dízimo de tudo o que Deus lhe desse. Assim, o dízimo e as ofertas são desde o princípio e irão até a consumação dos séculos: antes da lei, período de Adão a Moisés. Durante a lei por determinação de Deus, período de Moisés até Cristo (Deuteronômio 12.11 “Então haverá um lugar que escolherá o SENHOR vosso Deus para ali fazer habitar o seu nome; ali trareis tudo o que vos ordeno; os vossos holocaustos, e os vossos sacrifícios, e os vossos dízimos, e a oferta alçada da vossa mão, e toda a escolha dos vossos votos que fizerdes ao SENHOR”, Deuteronômio 14.22 “Certamente darás os dízimos de todo o fruto da tua semente, que cada ano se recolher do campo”), e no tempo da graça, período desde Cristo e até ao fim do mundo (Mateus 23.23 “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas”, Lucas 18.12 “Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo”).

 

 

 

A) Dízimo

 

 

 

Significa 10% (dez por cento). Quem ganha cem, entrega de dízimo dez e fica com noventa, etc. Devemos dizimar como recebemos; seja por semana, por quinzena ou por mês. Quem trabalha por conta própria, deve anotar tudo que gasta para o seu labor, tudo que recebe e dizimar do lucro que teve. Marido e mulher devem somar a renda dos dois, dividir, e dizimar a metade cada um. Devemos dar às crianças e aos jovens (enquanto não têm salário), ofertas para entregarem ao senhor, para que aprendam e se forme neles o caráter bíblico.

O dízimo deve ser tirado do total bruto de toda a nossa renda. Deus entregou o mundo aos homens e exigiu apenas 10% de tudo o que produzissem. Assim, o dízimo pertence a Deus. Não devemos usar em relação ao dízimo as expressões dar o dízimo ou pagar o dízimo mas sim entregar o dízimo, pois estamos entregando a parte que é de Deus, daquilo que ele já nos tem dado.

 

 

 

 

 

B) Oferta alçada e oferta voluntária

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Oferta alçada é aquela oferta ou esforço extra, para uma necessidade de momento, além do dízimo e da oferta voluntária. Exemplo: compra de terreno para a igreja, construção de templo novo ou reforma do existente, etc. Voluntária ou de gratidão é aquela oferta que devemos dar com o propósito de agradar a Deus. Tanto a oferta alçada como a voluntária não têm valores estipulados. Devemos dar conforme sentirmos em nosso coração (2 Coríntios 9.6 e 7 “E digo isto: Que o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância, em abundância ceifará. Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria”).

 

 

 

A construção do tabernáculo no deserto foi assim: Deus mandou trazer ofertas alçadas (Êxodo 25.1 a 9 “Então falou o SENHOR a Moisés, dizendo: Fala aos filhos de Israel, que me tragam uma oferta alçada; de todo o homem cujo coração se mover voluntariamente, dele tomareis a minha oferta alçada. E esta é a oferta alçada que recebereis deles: ouro, e prata, e cobre, E azul, e púrpura, e carmesim, e linho fino, e pêlos de cabras, E peles de carneiros tintas de vermelho, e peles de texugos, e madeira de acácia, Azeite para a luz, especiarias para o óleo da unção, e especiarias para o incenso, Pedras de ônix, e pedras de engaste para o éfode e para o peitoral. E me farão um santuário, e habitarei no meio deles. Conforme a tudo o que eu te mostrar para modelo do tabernáculo, e para modelo de todos os seus pertences, assim mesmo o fareis”). O povo trouxe tanto que Moisés mandou parar de trazer porque já havia de sobra (Êxodo 35.24 “Todo aquele que fazia oferta alçada de prata ou de metal, a trazia por oferta alçada ao SENHOR; e todo aquele que possuía madeira de acácia, a trazia para toda a obra do serviço”, Êxodo 36.3 a 7 “Estes receberam de Moisés toda a oferta alçada, que trouxeram os filhos de Israel para a obra do serviço do santuário, para fazê-la, e ainda eles lhe traziam cada manhã ofertas voluntárias. E vieram todos os sábios, que faziam toda a obra do santuário, cada um da obra que fazia, E falaram a Moisés, dizendo: O povo traz muito mais do que basta para o serviço da obra que o SENHOR ordenou se fizesse. Então mandou Moisés que proclamassem por todo o arraial, dizendo: Nenhum homem, nem mulher, faça mais obra alguma para a oferta alçada do santuário. Assim o povo foi proibido de trazer mais, Porque tinham material bastante para toda a obra que havia de fazer-se, e ainda sobejava”). Esta é a ordem de preferência de Deus (Deuteronômio 12.6). Primeiro: oferta de sacrifícios (= render-se inteiramente a Cristo para o culto, louvor e adoração a Deus, e serviço da sua obra). Segundo: dízimo. Terceiro: oferta alçada. Quarto: oferta voluntária ou de gratidão, etc.

 

 

 

2) Faça uma prova com Deus

 

 

 

Vejamos Malaquias 3.7 a 12 “Desde os dias de vossos pais vos desviastes dos meus estatutos, e não os guardastes; tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós, diz o SENHOR dos Exércitos; mas vós dizeis: Em que havemos de tornar? Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação. Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. E por causa de vós repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos. E todas as nações vos chamarão bem-aventurados; porque vós sereis uma terra deleitosa, diz o SENHOR dos Exércitos”. Para quem não entrega o dízimo e as ofertas, os versículos 8 e 9 diz que está roubando a Deus. Diz que são amaldiçoados os que assim procedem. Esta maldição é fruto do pecado de ser infiel. Deus retira a sua graça, a sua proteção e não repreende o devorador (versículo 11). Então o maligno atua contra essas pessoas. Gastam demais com coisas desnecessárias, imprevistos, médicos, farmácia, o ladrão, etc. Parece que recebem o salário num saco furado (Ageu 1.5 e 6 “Ora, pois, assim diz o SENHOR dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos. Semeais muito, e recolheis pouco; comeis, porém não vos fartais; bebeis, porém não vos saciais; vesti-vos, porém ninguém se aquece; e o que recebe salário, recebe-o num saco furado.) O dinheiro não dá para nada. Conhecemos pessoas que viviam assim, mas quando passaram a entregar a Deus fielmente o dízimo e as ofertas, Deus mudou tudo em suas vidas, prosperaram e tiveram fartura de tudo. Confira Salmo 34.9 e 10 “Temei ao SENHOR, vós, os seus santos, pois nada falta aos que o temem. Os filhos dos leões necessitam e sofrem fome, mas àqueles que buscam ao SENHOR bem nenhum faltará”, Salmos 37.25 “Fui moço, e agora sou velho; mas nunca vi desamparado o justo, nem a sua semente a mendigar o pão”.

 

 

 

Dízimo e ofertas são o único assunto na bíblia, em que Deus desafia o homem a prová-lo (Mal. 3.10 “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes”). Deus quer que cada um de nós faça de Cristo o Senhor de sua vida. Para que Deus aceite o que lhe oferecemos, primeiro devemos nos dar a ele por inteiro e depois à igreja para servi-lo (2 Coríntios 8.1 a 5 e 9 “Também, irmãos, vos fazemos conhecer a graça de Deus dada às igrejas da macedônia; Como em muita prova de tribulação houve abundância do seu gozo, e como a sua profunda pobreza abundou em riquezas da sua generosidade. Porque, segundo o seu poder (o que eu mesmo testifico) e ainda acima do seu poder, deram voluntariamente. Pedindo-nos com muitos rogos que aceitássemos a graça e a comunicação deste serviço, que se fazia para com os santos. E não somente fizeram como nós esperávamos, mas a si mesmos se deram primeiramente ao Senhor, e depois a nós, pela vontade de Deus”, “9 Porque já sabeis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo que, sendo rico, por amor de vós se fez pobre; para que pela sua pobreza enriquecêsseis”). Observe que a oferta de Abel foi aceita, mas antes o Senhor aceitou o próprio Abel. Caim não foi aceito. Conseqüentemente, sua oferta também não foi.

 

 

 

3) O dízimo é uma questão espiritual

 

 

 

Deus é o dono do mundo e dos que nele habitam (Salmo 24.1 “Do SENHOR é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam”). Quando alguém crê em Jesus e não sente o desejo de ser fiel a Deus nos dízimos e ofertas, precisa de libertação (João 8.32 e 36“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”, “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”, Lucas 21.34 a 36 “E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia. Porque virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a terra. Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem”). A bíblia diz em 1 Coríntios 6.19 e 20 “Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus”. Nos Salmos 39.5 e 6 “Eis que fizeste os meus dias como a palmos; o tempo da minha vida é como nada diante de ti; na verdade, todo homem, por mais firme que esteja, é totalmente vaidade. Na verdade, todo homem anda numa vã aparência; na verdade, em vão se inquietam; amontoam riquezas, e não sabem quem as levará”, Salmos 90.10 “Os dias da nossa vida chegam a setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, o orgulho deles é canseira e enfado, pois cedo se corta e vamos voando”, Salmo 144.4 “O homem é semelhante à vaidade; os seus dias são como a sombra que passa”) vemos que nossos dias são como a sombra, passam rapidamente e nós voamos.

 

 

 

Já 1 Timóteo 6.7 a 12 “Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele. Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes. Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores. Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão. Milita a boa milícia da fé, toma posse da vida eterna, para a qual também foste chamado, tendo já feito boa confissão diante de muitas testemunhas”.

 

 

 

4) As bênçãos da fidelidade:

 

 

 

Os dízimos e as ofertas são utilizados na manutenção da obra de Deus, para pagar a preparação e o salário dos pastores e missionários (1 Coríntios 9.13 e 14 “Não sabeis vós que os que administram o que é sagrado comem do que é do templo? E que os que de contínuo estão junto ao altar, participam do altar? Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho”), construir ou reformar os templos, adquirir móveis e utensílios para a igreja, despesas gerais de seu funcionamento, ajuda a irmãos muito pobres, etc. Os pastores também entregam a Deus o dízimo do que recebem (Números 18.26 a 28 “Também falarás aos levitas, e dir-lhes-ás: Quando receberdes os dízimos dos filhos de Israel, que eu deles vos tenho dado por vossa herança, deles oferecereis uma oferta alçada ao SENHOR, os dízimos dos dízimos. E contar-se-vos-á a vossa oferta alçada, como grão da eira, e como plenitude do lagar. Assim também oferecereis ao SENHOR uma oferta alçada de todos os vossos dízimos, que receberdes dos filhos de Israel, e deles dareis a oferta alçada do SENHOR a Arão, o sacerdote”). A fidelidade é como um atestado de que a vida espiritual está bem. Todas estas coisas e muitas outras só podem ser realizadas se houver pessoas fiéis nos dízimos e ofertas.

 

 

 

Foi por isso que Deus disse: "trazei todos os dízimos e ofertas à casa do tesouro do senhor, para que haja mantimento na minha casa... (Malaquias 3.8 a 10)”. É benção para nós participarmos da obra de Deus com dízimos e ofertas. Em Malaquias 3.7 a 12 “Desde os dias de vossos pais vos desviastes dos meus estatutos, e não os guardastes; tornai-vos para mim, e eu me tornarei para vós, diz o SENHOR dos Exércitos; mas vós dizeis: Em que havemos de tornar? Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação. Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. E por causa de vós repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos. E todas as nações vos chamarão bem-aventurados; porque vós sereis uma terra deleitosa, diz o SENHOR dos Exércitos”. Vemos 7 promessas de bênçãos para os que são fiéis e muitíssimas mais em toda a bíblia.

 

 

 

 

 

1º - versículo 7, eu me tornarei para vós.  


 

 

 

2º - versículo 10, abrirei sobre vós as janelas do céu.


 

 

 

3º - versículo 10, derramarei benção sem medida.


 

 

 

4º - versículo 11, repreenderei o devorador.


 

 

 

5º - versículo 11, a videira vos não será estéril.

 

 

 

 

6º - versículo 12, sereis felizes.

 

7º - versículo 12, sereis terra deleitosa.

 

 

 

Há servos de Deus fiéis que gastam no supérfluo, esbanjam e desperdiçam sem medida e vivem em dificuldade. A bíblia é contra este tipo de conduta. Peçamos a Deus sabedoria para administrar bem o que ganhamos e então teremos fartura de tudo.

 

 

 

 

 

5) Onde entregar o dízimo e ofertas

 

O membro da igreja não deve dividir seu dízimo ou reduzir suas ofertas para ajudar em outra igreja. Se fizer isto, estará administrando os recursos de Deus por conta própria, contrariando a bíblia. A administração é feita por pessoas eleitas e aprovadas pela assembléia da igreja, investidas dessa autoridade, que recebem orientação de Deus para esse ministério. Todo crente, seja batizado ou não, membro da igreja ou não, deve ser fiel a Deus no dízimo e ofertas.

Em atos 20.35 “mais bem-aventurada coisa é dar do que receber”. Portanto, entregue o seu dízimo e ofertas na igreja de onde você é membro, pretende ser ou está freqüentando. Porém se sentir desejo de ajudar alguma outra igreja ou alguma pessoa em particular, deve fazê-lo, mas com recursos extras, sem diminuir o que costuma entregar em sua igreja.

 

 

 

6) A quem e como entregar o dízimo e ofertas

 

 

 

Esteja consciente de que quando você coloca seus dízimos e ofertas no gazofilácio, ou arca da igreja, está entregando nas mãos de Deus. Os recursos passam a ser de Deus que os entrega à igreja para administrá-los na sua obra (Números 18.26 e Malaquias 3.10). Devemos entregar com alegria, amor, prazer e ações de graças, como parte do culto a Deus. Consagrar a Deus o que lhe entregamos e agradecer por tudo que nos tem dado (2 Coríntios 9.7 “Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria”). Estudando a bíblia e orando, seremos quebrantados e libertados para sermos fiéis a Deus em dízimos e ofertas.

 

 

 

7) Apelo

 

 

 

Este estudo aplica-se mais aos salvos. Se alguém, no entanto, ainda não nasceu de novo e não tem certeza da salvação, arrependa-se e creia pela fé que os seus pecados crucificaram Jesus. Creia que cristo já recebeu na cruz o castigo que você merecia, e receba hoje pela fé o perdão e a salvação (Romanos 3.20 e 28 “Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado” e “Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei”, Efésios 2.8 e 9 “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie”, Isaias 53.4 a 6 “Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o SENHOR fez cair sobre ele à iniqüidade de nós todos”).

 

 

 

Conclusão

 

 

 

O dízimo e as ofertas foram instituídos por deus desde o princípio e para todos os tempos. Dízimo é 10% do que se ganha. As ofertas serão conforme a nossa decisão. A principal oferta que deus quer de nós é a nossa própria vida doada a ele, e oferta do sacrifício de louvor e adoração. Destas dependem as outras porque o dízimo é uma questão espiritual.

Cristo quer ser senhor de nossa vida para nos usar na sua obra. Todos os que são infiéis a Deus nos dízimos e ofertas vivem debaixo da maldição deste pecado. Porém os que são fiéis vivem felizes e de nada têm falta. Faça uma prova com Deus. A manutenção da obra de Deus é realizada com os dízimos e as ofertas. Separe o dízimo e as ofertas do bruto antes de suas despesas. Entregue-os a Deus na igreja com alegria e gratidão e seja abençoado. Leia a bíblia.comece pelo novo testamento. Amém

 

 

 

Obs. Caso ainda possamos questionar a nossa obediência aos dízimos vamos então a livro de Gálatas, onde vemos:

 

 

 

Gálatas 6.6 “E o que é instruído na palavra reparta de todos os seus bens com aquele que o instrui”

 

 

 

 

Se achar que dizimar é coisa da lei, coisa do Antigo Testamento, muito bem, vamos para o Novo Testamento, vendamos tudo que temos e repartamos com os irmãos.

    

Deus abençoe !!!

 

 

Fale comigo: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.  

Ou acesse: http://pgshama.blogspot.com/

 

 

Eventos Igreja

December 2019
S M T W T F S
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31 1 2 3 4
Banner
Banner

Untitled Document

 

Estudos para Pequenos Grupos Porção Diária para Igreja Porção Diária para Líderes

 
IEQ Cervezão Jesus Cristo Salva, Jesus Cristo Batiza com o Espírito Santo, Jesus Cristo Cura, Jesus Cristo em Breve Voltará. Igreja do Evangelho Quadrangular CervezãoGrande acervo de estudos evangélicos, mensagens, pregações, estudos em power point, ministrações, Diáconos, Diaconato, Intercessão, Batalha Espiritual, Coreografia, Ornamentação, Escola Bíblica, Louvor, Liderança, Homens e Mulheres de Negócios, ministérios, galeria de fotos, galeria de videos, crianças e adolescentes, eventos para Cristãos evangélicos Ministério: Pastor Valter e Pastora Regina Cidade de Rio Claro / Sp